domingo, 21 de outubro de 2018

PN Serra da Capivara - PI

O oitavo pela ordem de inclusão dos vinte monumentos brasileiros da UNESCO, está na lista do Patrimônio Mundial desde 1991. E, apesar das suas maravilhosas paisagens, ele conquistou seu lugar não como um monumento natural, mas sim como cultural e histórico. Já que em quesitos de antiguidade não há nada comparável em ambas as Américas: seus numerosos e variados exemplos de arte rupestre estão bem preservados em uma ampla área, e outras descobertas arqueológicas datam de uma amplitude tão ampla que inverte completamente todas as idéias estabelecidas sobre a história da penetração humana ao Hemisfério Ocidental deste planeta. Basta dizer que há imagens com idade de 2-3 mil anos e há também criadas 20-30 mil anos atrás. Amostras de produtos cerâmicos com idade de cerca de 9 mil anos são, sem dúvida, as mais antigas do Novo Mundo. E de modo geral há sinais claros de colonização desse território durante de cerca de 50 mil anos.

A reserva foi criada em 1971, durante o trabalho da expedição conjunta Brasil-França, e desde então seu território foi incrementado várias vezes. Agora chega a aproximadamente 130 mil hectares (1,3 mil km2), com perímetro de 214 km. Localizada na região sudeste do estado do Piauí, no território de quatro municípios, dos quais apenas um, o São Raimundo Nonato, possui porte e infra-estrutura notáveis, portanto deve ser tomado como o principal marco. Isso significa que aqueles que desejarem conhecer este Parque Nacional precisarão pousar por alguns dias exatamente nesta cidade, e de lá para fazer incursões diurnas para as áreas protegidas. Como chegar até lá, onde pernoitar e outras dicas consulte no cartão de visita São Raumundo Nonato - PI.

O nome do parque nacional inclui o termo "Serra" mais adequado para cadeias montanhosas com picos agudos, mas nesta região o relevo é diferente. Todas as três mesetas localizadas no território  do Parque Nacional (a Serra da Capivara propriamente dita, a Serra Vermelha e a Serra Branca) se assemelham aos "tepuis", tão característicos para o sul da Venezuela. Eles atingem alturas de apenas 500-600 metros acima do nível do mar, e em relação à planície circundante bem menos - até 200-300 metros.



Mas quase todas as suas paredes são  verticais, e os longos processos de erosão formaram numerosos  nichos e abrigos na parte inferior e, em alguns lugares, também em alturas intermediárias. Tais nichos foram criados principalmente por fluxos de água durante as estações chuvosas, já que no final da era glacial esta região tinha clima mais úmido e as massas de gelo também participavam desses processos. E exatamente nestes nichos é que se encontra a principal riqueza arqueológica:

sábado, 15 de setembro de 2018

Pela parte ocidental da República Oriental do Uruguai

Mochilada solo no Uruguaiem setembro de 2018 - 7 dias - Viktor Pastoukhov

Esta viagem foi focada no mais novo objeto de Patrimônio de Humanidade tombado pela UNESCO em 2015 um frigorífico gigante nas margens do rio Uruguai, que por mais de um século exportava monstruosas quantidades de carne congelada ou enlatada e outros produtos de pecuária. O próprio rio e as cidades do "Litoral Uruguaio" também atraíram muito, bem como pontos de fronteira  entre o Brasil e o Uruguai. Portanto, a viagem foi planejada com base em passagens aéreas para voos dentro do Brasil: ida para Porto Alegre por "milhas" e retorno de Uruguaiana com conexão em Porto Alegre por preço camarada. O esboço do roteiro foi apresentado aqui: Embarcando para oeste do Uruguai e, em geral, tudo rolou de acordo com mais otimistas previsões sobre logística. E o conteúdo foi ainda melhor, já que no percurso descobri mas um objeto interessante na margem leste do rio Uruguai, e conseguiu improvisar uma esticada até lá.



O número de cidades e cidadezinhas uruguaias visitadas foi registrado com fotos dos monumentos  do general Artigas (1764 - 1850), onipresentes no Uruguai.

Mas nem tudo foi perfeito: acabei desistindo de passar pela outra margem do rio e gastar a minha sobra dos pesos argentinos guardados e desvalorizados desde viagens de 2016, e o tempo fechado não ajudou apreciar as belezas do rio Uruguai.

segunda-feira, 27 de agosto de 2018

Embarcando para oeste do Uruguai

Mais um roteiro para já. Sei que estou devendo relatos das últimas viagens, e prometo publicar alguma parte ainda neste ano e muito mais em 2019. Mas ainda não nesta semana: amanhã, nesta terça-feira 28 de agosto, estou embarcando para mais uma pequena aventura solitária. O principal objetivo é o mais próximo dos objetos de Patrimônio da Humanidade UNESCO que não visitei ainda, localizado no lado uruguaio do rio Uruguai, na cidade de Fray Bentos: http://whc.unesco.org/en/list/1464

Entrou no cadastro da UNESCO só em 2015, portanto passamos por fora na nossa viagem pelo Uruguai de 2010, mas agora ganhei um novo incentivo para voltar a este país e conhecer mais uma região. E nesta região oeste  quero curtir também o próprio rio Uruguai, que também faz parte dos objetivos maiores desta viagem. Junto com dois dos seis pontos de fronteira Brasil–Uruguai: Quaraí – Artigas e Barra do Quaraí – Bella Union. A passagem aérea de ida comprei só até PORTO ALEGRE RS (LATAM, por milhas), mas a volta é partindo de Uruguaiana (AZUL, com conexão em Porto Alegre, tarifa muito atraente), portanto a rota terrestre mais lógica é esta:


Os objetivos complementares são Uruguaiana e seu aeroporto (26-o na minha coleção brasileira de passageiro), e as cidades uruguaias Salto (segunda maior do país), Mercedes (berço da independência) e Paysandú (exemplo de desenvolvimento).

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Esboço de roteiro pelo sul da Colômbia

Restando 3 dias até início desta pequena aventura, e só agora o roteiro parece mais ou menos definido, até com certa maturação. 

O principal objetivo desta viagem é duplo: parques arqueológicos San Agustín e Tierradentro, monimentos de Patrimônio de Humanidade. Aqui estão as suas cartões de visita oficiais, no site da UNESCO: 

A localização dos dois é muito agradável - nas verdes montanhas do sul colombiano, com altitudes entre 1550 e 2000 m (o que corresponde aos miolos da Serra da Mantiqueira). Mais exatamente - nas províncias vizinhas de Cauca e Huila respectivamente, distâncias de Bogotá 470-570 km e de Cali 230-270 km. Da cidade histórica Popayan  (http://www.colombia.travel/pt/a-donde-ir/pacifica/popayan),  que parece ser o melhor ponto de apoio para visitação dos parques arqueológicos, apenas 120-140 km, e o caminho mais curto entre ambos, via Pitalito e La Plata, soma uns 170-180 km. 

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

São Raumundo Nonato - PI

Cidade localizada 500 km ao sul da capital do estado, milionária Teresina PI. Foi fundada em 1912, a população atual é de 32 mil habitantes, parece pequena, mas na pouco povoada região sul de Piauí este é o principal centro urbano, comercial e cultural, bem como importante nó de transportes. São Raimundo Nonato  agora é conhecida no país todo e até mundialmente  - como ponto de apoio para visitação do Parque Nacional Serra da Capivara, patrimônio de Humanidade.



Mas o povo local não se importa muito com isso, e a cidade continua vivendo sua vida. Os mercados e as lojas de São Raimundo atraem vendedores e cliente de um vasto território, portanto no horário comercial a cidade ferve de gente.



Nos últimos tempos a cidade se tornou também um relevante centro universitário, com abertura dos campi da Universidade Estadual de Piauí e da Universidade Federal do Vale do São Francisco.

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Pampulha - Patrimônio de Humanidade UNESCO!

Pampulha, BELO HORIZONTE MG
Descrição no site UNESCO - Coordenadas - Portal turístico

O mais novo dos 20 objetos de Patrimônio Natural e Cultural de Humanidade foi incluído na lista da UNESCO na última seção, em julho de 2016 e recebeu o número 1493. A formulação é bastante clara: "projeto urbanístico visionário de cidade-jardim...  centro de carácter cultural e recreativo em torno de um lago artificial, compreendendo  um casino, a Casa do Baile, o Iate Clube e a igreja de São Francisco de Assis".

Este lago de Pampulha e os agradáveis e verdes bairros residenciais ao seu redor foram criados na periferia da metrópole mineira nos anos 1940.



O então prefeito da cidade Juscelino Kubitschek, jovem e cheio de novas ideias, solucionou pelo menos dois problemas por meio desse ambicioso projeto. O primeiro objetivo foi utilitário - criar um bom reservatório de água potável para suprimento da metrópole BH em pleno crescimento. O outro é estratégico – implementação na periferia da cidade de uma grande área de recreação, com opções de esportes aquáticos e outros e com e vadiados estabelecimentos culturais. Para atrair neste local os moradores da cidade acostumados com correria de dia-a-dia e com cantinhos verdes de importância local, na margem do lago artificial foram construídos vários prédios destaques - sedes de entidades de cultura.  O dos projetos foi já conhecido naquela época como eminente modernista arquiteto Oscar Ribeiro de Almeida de Niemeyer Soares (1907-2012). ao redor dos edifícios foram criados simpáticos mini-parques, obra do famoso paisagista Roberto Burle Marx (1909 - 1994). Esta receita  dos anos 1942-44 deu tão certo, que alguns anos depois serviu como base conceitual do projeto de maior envergadura - da capital federal (BRASÍLIA DF). Desta forma, o Projeto Pampulha deu tríplice resultado.

Agora o outrora afastado bairro Pampulha já foi engolido pela expansão da metrópole ВН, está cercado por uma cadeia caótica de zonas industriais e de bairros mais simples. Na década de 1980 começou a poluição das águas do lago Pampulha, e até o fim do século XX o seu valor como zona de lazer ficou reduzido. Mas depois foram tomadas medidas eficientes para sua recuperação, resultando na melhoria da situação ecológica e na consolidação do bairro Pampulha como a mais atraente parte da cidade.



A melhor obra do Oscar Niemeyer nas margens do lago Pampulha, a igreja de São Francisco de Assis (1943) já se tornou uma das principais atrações de Belo Horizonte, objeto de peregrinação dos admiradores deste famoso arquiteto vindos do Mundo inteiro.

Este presente de um comunista-modernista não agradou às autoridades católicas que de cara declararam templo como impróprio para culto. Depois de 15 anos de serviço alternativo (principalmente como museu) e várias reformas, em 1958 este edifício se tornou uma igreja de verdade, mas opera sob tutela de poder público municipal já que representa um objeto do Patrimônio Cultural e Arquitetônico da cidade de Belo Horizonte.

domingo, 21 de agosto de 2016

Dicas de Bolívia: atualização em agosto de 2016

Nesta semana houve uma pergunta de peso na postagem mais popular deste blog (Bolívia de ônibus - já com mais de 25,5 mil visitas)

...Gostaríamos de saber os valores e horários de partida e horas de viagens (valores para rodoviários):
1° SP X Corumbá - 2° Puerto Quijarro x Santa Cruz - 3° Forte de Samaipata - 4° Parque Nacional Noel Kempff - 5° Tiahuanaco - 6° Salar de Uyuni... 7° Valle de la Luna (La Paz) - 8° Monte Chacaltaya....

Nas minhas três viagens pela Bolívia conheci 6 desse 8 locais, No.6 e No.4, bem como mais alguns pontos do meu interesse guardei para próximas. Portanto estes dois ficarão para últimos e mais extensos comentários. Agora, pela ordem...

1° SP - Corumbá. Justo nestes dias encontrei da Via Dutra aquele ônibus da enigmática linha da empresa ANDORINHA: Rio - SP - Corumbá - Puerto Suarez BOL. A grande vantagem desta opção é relativo conforto nos trâmites de fronteira, já que o ponto fica do lado boliviano (uns 10 km depois de Puerto Quijarro, onde também pode desembarcar). Sugiro buscar informações sobre dias, horários e tarifas diretamente nos guichês da ANDORINHA, já que no site desta empresa esta linha não aparece mais. Mas aparecem trechos separados SP - Campo Grande e Campo Grande Corumbá, com vários horários e preços 202 + 112 R$.

2° Puerto Quijarro - Santa Cruz.
As tarifas dos trens variam bastante, de acordo com categoria, bem como tempo de viagem. Esta imagem é de abril de 2013, mas creio que os dados não mudaram muito. 

Mas a opção rodoviária agora é bem melhor: apenas 10-12 horas de viagem pelas estradas bem pavimentadas, com tarifas por volta de 150 BOL$. Há várias saídas de manha e à noite. 

Pode também quebrar este trecho de 650 km mais ou menos no meio, fazendo boa parada ou até desvio em San José de Chiquitos (mais detalhes informarei na parte final).


3° Forte de Samaipata. 
Patrimônio de Humanidade UNESCO, realmente vale a pena. 



Fica a 10 km da cidade Samaipata, detalhes de visitação: El Fuerte de Samaipata

quarta-feira, 27 de julho de 2016

Moscou para iniciantes: mini-guia das 11 maravilhas

Moscou, RÚSSIA

Comecei selecionando 10 lugares mais recomendáveis para primeira visita a Moscou, mas logo lembrei que o seu sistema de metrô também é uma grande atração turística. E a mais prática de todas, já que facilita acesso às demais, portanto constará em primeiro lugar nesta listinha. A numeração dos outros objetos será quase aleatória, mas penso que ajudará a localizá-los nos mapas. Mas na parte de apresentações ilustradas começarei com 3 sítios de Patrimônio de Humanidade UNESCO:  Kolomenskoye (8), Novodevichiy (9), Kremlin e Praça Vermelha (3 e 4).

Eis a minha seleção, com indicação das estações de metrô mais próximas:

1. Metrô de Moscou - como meio de transporte e pela arquitetura de várias estações

2. Teatro Bolshoi e seus arredores (Teatral´naya)

3. Praça Vermelha ao lado Leste do Kremlin, com Catedral São Basílio, Museu Histórico e Galerias GUM (Okhotnyi Ryad)

4. Parques ao lado Oeste do Kremlin e acesso ao seu interior, parte interna do Kremlin, com seus museus e suas igrejas (Aleksandrovskiy Sad)

5. Catedral do Cristo Salvador e Museu de Artes Pushkin (Kropotkinskaya)

6. Calçadão Arbat (Smolenskaya, Arbatskaya)

7. Praça Pushkin e Rua Tverskaya até o Kremlin (Pushkinskaya, Tverskaya, Chekhovskaya) 

8. Igrejas de Ascensão e outras no Parque Kolomenskoye (Kolomenskaya)

9. Convento e Cemitério Novodevichiy (Sportivnaya)

10. Mirante Vorobyovy Gory e Cidade Universitária MGU (Vorobyovy Gory, Universitet)

11. Parque da Vitória, com Arco Triunfal e Panorama Borodinô (Park Pobedy)


quarta-feira, 27 de abril de 2016

Roteiro PN Serra da Capivara PI

Uma aventura solitária, portanto com alto grau de improvisação. Começa hoje, 27 de abril, com voo São Paulo GRU - Teresina THE, chegada 18:50. Reservei apenas uma pernoite, logo na chegada.

28.04. Dia para conhecer a capital do estado Piauí e comprar passagem de ônibus até São Raimundo Nonato que fica a mais de 500 km na direção sul, umas 10 h de viagem.  Tenho informações sobre 3 ônibus por dia, inclusive um noturno, portanto espero partir de Teresina às 21-22 h.



29.04. No plano ideal chego a São Raimundo Nonato de manhã cedo. Terei dia inteiro para escolher um lugar de hospedagem (já visualizei no mínimo 5 opções, mas devem aparecer mais) e organizar excursões ao  PN Serra da Capivara nos dias seguintes. Aproveitando para conhecer bem esta cidade de apoio, com seus 32 mil habitantes é a maior na vasta região Sul de PI.

quarta-feira, 23 de março de 2016

O incrível cânion Itaimbezinho

Fotos desta maravilha natural, amplamente acessíveis hoje em dia na Internet, observamos já por muitos anos, pensando um dia visitar este lugar. E em outubro de 2010 não só sobrevoamos esta região, mas avistamos o cânion pela janela de avião, tiramos fotos (visite álbum deste voo aqui), e conferimos comparando com mapas: é isso mesmo! Demorou mais cinco anos até que conseguimos chegar lá por terra, com tempo suficiente para visitação deste PN Aparados da Serra com seu magnífico cânion Itaimbezinho, mas, finalmente, apreciamos tudo de perto. Pelo menos aquilo que é possível ver da parte aberta para visitação.



Ou seja, o "Vértice", o "Cotovelo" (início e virada brusca do cânion), algumas cachoeiras que caem para dentro, nuvens que crescem do seu fundo...